top of page

Ah! Eu trabalho a semana inteira e mereço uma bebidinha nos finais de semana… É justo?

Atualizado: 7 de abr.

Comecei a pesquisar o assunto após um quadro de arritmias e taquicardias que me levaram a emergências de hospitais e quase até a morte.

 

Passei por vários cardiologistas e todos foram unânimes em afirmar os males do álcool para o organismo. Além da probabilidade de causar câncer, o álcool prejudica o coração. Quem nunca sentiu aquela sensação ruim após um final de semana ladeado de bebidas?

 

Ah! Eu trabalho a semana inteira e mereço uma bebidinha nos finais de semana. Trata-se de uma desculpa prévia, muitas vezes até inconsciente, por saber o mal que está fazendo a si mesmo. Todos têm o livre arbítrio para fazer o que bem entender consigo, mas, será que vale a pena continuar com as desculpas?

 

Alguns até acham que o álcool traz benefícios: “Por muitos anos, circulava, mesma dentro da área médica, de que uma taça média de vinho todos os dias podia trazer benefícios para a saúde. Porém, para os que adoram tomar um cálice da bebida no fim do dia, a desculpa caiu por terra com um estudo publicado na revista acadêmica de medicina JAMA Network.

 

Segundo a revisão feita pelos cientistas, o consumo de álcool não traz nenhum benefício. Inclusive, é o contrário, abre brechas para doenças, especialmente cardiovasculares e neurológicas.” (fonte: CCR - Clínica de de Cardiologia e Recuperação, São Paulo, Brasil)

 

Sempre me considerei uma pessoa saudável e mesmo não sendo um bebedor contumaz e de praticar esportes diariamente, quase sucumbi para dar esta falsa relaxada nos finais de semana. Ora, ora, relaxar é estar presente, o álcool só aumenta a distância de si mesmo e da família.

 

De acordo com um estudo publicado pelo periódico European Heart Journal, a  ingestão de apenas um drinque pode aumentar o risco de irregularidades no batimento cardíaco.

 

Segundo a pesquisa, pessoas que consumiam apenas 12 g de álcool por dia (um copo de vinho de 120 ml, 330 ml de cerveja ou 40 mls de um destilado) tinham 16% mais chances de desenvolver arritmia cardíaca, principalmente, a fibrilação atrial, do que as pessoas que não bebiam nada.

 

Em alguns casos, curiosamente, as arritmias foram diagnosticadas em pessoas com o coração aparentemente saudável, indicando que o álcool seria o responsável por provocar alterações no sistema de condução elétrica do músculo cardíaco.

 

Já um artigo publicado no Journal of Internal Medicine trouxe uma revisão crítica de estudos anteriores e apontou a relação de cada doença cardiovascular com o consumo de álcool. Entre elas, estavam, além da cardiomiopatia alcoólica (CMA), a hipertensão arterial sistêmica (HAS), a doença arterial coronariana (DAC) e o acidente vascular cerebral (AVC). (Fonte: CCR - Clínica de de Cardiologia e Recuperação, São Paulo, Brasil).

 

Hoje compreendo que sem o alcool, é possível, efetivamente, “curtir a vida” e a fazer farras de atenção e carinho para com os nossos!

 



Posts recentes

Ver tudo

1 Comment

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Rated 5 out of 5 stars.

Notícia com verdade

Like
bottom of page